Seminário “O papel do setor financeiro no combate ao trabalho escravo e o tráfico de seres humanos” – Ministério Público do Trabalho 15/03/2019

Evento contará com a participação de procuradores do MPT e especialistas e será realizado em São Paulo, no dia 15 de março

Brasília – O Ministério Público do Trabalho e a Repórter Brasil, realizam no próximo dia 15 de março o seminário “O papel do setor financeiro no combate ao trabalho escravo e o tráfico de seres humanos”. O evento tem o apoio da Universidade das Nações Unidas e da Liechtenstein Initiative – Comissão Global do Setor Financeiro para a Escravidão Moderna e o Tráfico de Seres Humanos. E acontecerá em São Paulo, no Complexo Aché Cultural (prédio do Instituto Tomie Ohtake), entre 8h45 às 13h. A entrada é gratuita, mas é preciso fazer inscrição prévia.

Este será o primeiro seminário do gênero no país e irá reunir representantes dos setores bancário e financeiro, de empresas e órgãos do poder público que atuam na regulação do setor financeiro e no combate ao trabalho escravo, da sociedade civil, além de representantes das Nações Unidas. O objetivo é discutir como o setor está combatendo o trabalho escravo no Brasil e no mundo e quais são os desafios e perspectivas para o desenvolvimento de políticas corporativas e marcos regulatórios nesse sentido. 

O setor financeiro tem desempenhado um papel fundamental no combate a esse crime no Brasil desde que o governo federal passou a disponibilizar informação qualificada sobre o problema, tornando possível o gerenciamento de risco junto a clientes e parceiros. O que contribuiu para a implementação de políticas de compliance e due diligence e, consequentemente, a melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores.

O seminário dialoga com a Liechtenstein Initiative, que atua para criar uma recomendação global para que instituições financeiras e investidores combatam esse crime. Como resultado, espera-se que mais empresas do setor incluam a erradicação do trabalho escravo contemporâneo como uma preocupação em seu negócio.

O procurador-geral do MPT, Ronaldo Fleury, abre o evento. Entre os palestrantes convidados está o diretor do Centro para Pesquisa de Políticas da Universidade das Nações Unidas e secretário da Liechtenstein Initiative para o Setor Financeiro, James Cockayne. Também participam dos painéis procuradores do MPT como o coordenador da iniciativa Smart Lab de Trabalho Decente, Luis Fabiano de Assis e o coordenador do Grupo de Trabalho de Instrumentos Econômicos e de Governança do MPT, Rafael de Araújo Gomes. O procurador do MPT Gustavo Accioly fará a apresentação da campanha “Não somos escravos da moda”.

Também participam como painelistas o jornalista Leonardo Sakamoto, conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão, Denise Hills, presidente da Rede Brasil do Pacto Global, Flávia Scabin, coordenadora do Grupo de Pesquisa sobre Direitos Humanos e Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), Aron Belinky, pesquisador e consultor, Anita Ramasastry, diretora do programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Internacional Sustentável da Faculdade de Direito da Universidade de Washington, e Caio Magri, presidente do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social.

Importante: A inscrição é aberta ao público, mas o evento dará preferência a representantes dos setores financeiro, da área de sustentabilidade de empresas, de órgãos do poder público que atuam na regulação do setor financeiro e no combate ao trabalho escravo, além de instituições da sociedade civil que atuam nesses temas.

 Inscrições: reporterbrasil.org.br/evento-setor-financeiro/

 (*Informações da Repórter Brasil)

Fonte: Ministério Público do Trabalho
Data original de publicação: 01/03/2019

Translate »